Um #Amor Para #Toda #Vida

agosto 27, 2013

    Hoje uma noticia publicada por alguns portais na internet, acho que fez com que muitos de nós repensássemos o amor e a maneira como estamos encarando os relacionamentos hoje em dia, de repente o amor pra toda vida saiu de cena, vivemos relações descartáveis, com pouco respeito, pouca afinidade e quase nenhuma cumplicidade, temos desejos sexuais, mas não sabemos mais o que é amar e ser amado sinceramente. O "EU TE AMO" virou uma frase da boa etiqueta moderna, como o "Bom Dia!" ou um simples "Tudo Bem!", abre as portas para um beijo, mas seca o coração como a pior das pragas.
  Esquecemos a doçura verdadeira do amor e sua importância, o bem que ele faz a nossas vidas e o quanto é essencial para a estrutura psicológica humana, atualmente a palavra amor virou quase sinonimo de magoa.
  Quem ainda hoje, sonha com a tida ideia piegas de morrer ao lado de quem ama, de deixar este mundo junto com o ser amado e compartilhar com ele sinceramente todos os bons e maus momentos da vida?
Certamente o numero de pessoas que ainda creem nisso é muito pequeno, mas contrariado, a indústria midiática, que nos vende muito lixo sexual e nenhum amor substancial, um casal que passou 65 anos juntos, morreu hoje, também juntos com diferença de apenas 11 horas entre os óbitos.  Eu sei é tão triste pensar em morte, é tão antagônico ao amor e tão romanticamente poético, ainda que de um jeito triste.

 Esta é a historia do casal americano Harold e Ruth Knapke, eles estavam internados no mesmo quarto de um hospital na cidade de Dayton, no Estado de Ohio, desde o último dia 11.

"Eles queriam estar juntos em todos os momentos e foi assim", comentou uma filha do casal, Margaret Knapke.

Harold, de 91 anos, faleceu primeiro. Algumas horas depois, enfermeiros informaram sobre a morte de Ruth, de 89. A família não comentou se os dois sofriam de alguma doença e divulgou que estavam "a alguns dias de completar o 66º aniversário juntos"
O casal se conheceu na infância e começaram a namorar pouco antes da II Guerra Mundial, quando Harold serviu o Exército americano. Na volta, ele se tornou professor e ela cuidou dos seis filhos que tiveram. 
 Espero que esta linda historia de amor inspire, muitas e muitas pessoas, a darem valor para o amor e a ser amado, se tudo der certo esta historia de amor sincero fará muitos esquecerem os relacionamentos descartáveis e se importarem com o amor de verdade que é o que realmente importa, afinal o que é descartável, merece tão somente ir para o lixo, #ficadica

Você poderá gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião sobre o post: Não esqueça de curtir e compartilhar

@persephonevanessamaria

Subscribe