Jeferson Branco leva borogodó e provocação pro seu Estúdio Manifesto da CASACOR Florianópolis 2021

agosto 27, 2021

Amendoeira, rede de palha, filtro de barro, prato Duralex, espelhinho de moldura laranja e armários azul calcinha. Essa é a casa brasileira que o arquiteto Jeferson Branco vai representar no seu Estúdio Manifesto da CASACOR Florianópolis 2021, de 18 de julho a 29 de agosto. No espaço de 51m² batizado de Meu.coração.queima, peças que decoram e causam questionamentos estão entre os pontos a serem notados no projeto do arquiteto que aos 27 anos vive sua segunda participação na mostra. A primeira, em 2018 e ainda estudante, foi o prêmio por vencer um concurso da marca Deca com o projeto de um banheiro público sem distinção de gênero.

Num espaço de 51m² cabe um Brasil inteiro e o arquiteto Jeferson Branco pode provar. Tem amendoeira, rede de palha, espelho de moldura laranja, as xícaras e pratos da casa da vó e até armários azul calcinha no Estúdio Manifesto que ele assina com seu escritório na CASACOR Florianópolis 2021. A mostra, que acontece de 18 de julho a 29 de agosto na Capital, tem como tema “A casa original” e vai apresentar entres os seus 21 ambientes toda a inquietude do arquiteto de 27 anos que quer chamar a atenção pela provocação do conjunto da obra. “Projetamos o palco para vida. Sou apaixonado por criar espaços inspirados na natureza e no comportamento sociocultural do povo brasileiro porque seus diferentes tipos de beleza são ferramentas para projetos que constroem memórias ``, diz Branco sobre a inspiração que vai sugerir de nostalgia à reflexões sobre os contrastes do Brasil.

O estúdio cheio de borogodó assinado por Jeferson é uma instalação manifesto porque retrata, entre outros desagrados, a indignação do arquiteto com a desvalorização dos bens naturais e o extrativismo desenfreado. Esta causa, inclusive, será apresentada ao público com a exposição de rochas exóticas extraídas na Bahia e Minas Gerais, e majoritariamente exportadas para EUA e Ásia. Ao mesmo tempo, na sala, cozinha, quarto e banheiro, itens de decoração da cultura popular brasileira como as plantas Espadas de São Jorge e tapete de sisal, por exemplo, agregam no mix de elementos em voga nos lares contemporâneos compondo o atual design high-low, onde marcas ou produtos de alto valor agregam com acessórios e acabamentos de baixo custo. “Norteado pelo conceito geral da mostra, “A casa original”, este projeto quer traduzir a verdadeira casa brasileira de hoje em dia, onde elementos de decoração tradicionais protagonizam no ambiente lado a lado com acabamentos de alto padrão, contraste que retrata a desigualdade social e descaso com essas questões que o país enfrenta”, define Jeferson sobre seu projeto.
Dedicado a uma arquitetura que vai além de resultado estético, e que inspira questionamentos, esta é a segunda vez que Jeferson assina um espaço provocativo na CASACOR Santa Catarina. Em 2018, ainda estudante, foi o vencedor de um concurso de jovens talentos da marca DECA e como prêmio assinou um banheiro público na CASACOR de Itapema sem distinção de gênero, traduzindo com naturalidade a ida ao toilette. “Trabalhamos na arquitetura que acreditamos, que traz questionamento da nossa realidade sociocultural, que tem conceito, que tem alma”, detalha Branco sobre suas motivações tanto para o espaço de 2018, quanto para o que traz à tona em 2021, e completa: “Estamos aqui eu, minha equipe e a produção CASACOR Florianópolis aliados na continuidade desse legado de projetos que ultrapassem as barreiras visuais”.

SERVIÇO:

O que: Estúdio Manifesto “Meu.coração.queima” assinado pelo escritório do arquiteto Jeferson Branco de Itajaí/SC

Onde: CASACOR Florianópolis 2021, Espaço+UM, Santo Antônio de Lisboa

Quando: 18/07/ a 29/08 | Terça a sábado: 13h às 21h | Domingos: 13h às 19h 

 

Sobre o Jeferson Branco | @jefersonbranco
Arquiteto e urbanista desde 2018 pela UNIVALI de Balneário Camboriú, Santa Catarina, em 2017 conquistou o 1º lugar geral no 22º Concurso Estudos Deca, em São Paulo, além do 1º lugar na categoria “estação de metrô''. Como prêmio, aos 24 anos foi o 1º estudante a participar da CASACOR-SC, onde apresentou a mesma temática de banheiro sem gênero. O ambiente foi inspirado em problemas sociais porque para ele a arquitetura tem a responsabilidade de se adequar às mudanças socioculturais e propor soluções criativas. Ele também recebeu menção honrosa no concurso ProjetEEE, do Ministério do Meio Ambiente, que buscava soluções passivas de conforto térmico e acústico em diferentes climas pelo Brasil.

Em 2015, foi selecionado para integrar o Programa Ciência Sem Fronteiras, financiado pelo governo brasileiro. Cursou 02 semestres da faculdade na Califórnia Baptist University, em Riverside, Califórnia (EUA), e estagiou no escritório D-Scheme Studio, em San Francisco, por quatro meses.

Escreveu as pesquisas “Hospitalidade Espacial na Hotelaria de Balneário Camboriú” publicada em 2013, e “Investigação Acerca da Lógica Projetual em Projetos Arquitetônicos que Utilizaram Modelagem Paramétrica” publicada em 2017. Foi Monitor no LACA - Laboratório de Conforto Ambiental em 2014. Aajudou na organização do XIIV ENCAC - Encontro Nacional de Conforto no Ambiente Construído e do X ELACAC - Encontro Latino-Americano de Conforto no Ambiente Construído, em 2018.
De volta ao Brasil, começou como estagiário e, em três anos de casa, estava envolvido na gestão de projetos na Inbrasul Empreendimentos, em Navegantes/SC, onde participou da criação de fachadas, interiores e áreas de lazer. Daí, foi empreender.

Atualmente comanda o escritório Jeferson Branco Arquitetura em Itajaí/SC.

Você poderá gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião sobre o post: Não esqueça de curtir e compartilhar

@persephonevanessamaria

Subscribe