“CNN No Plural” explica o que é nome social

janeiro 25, 2022


O tema é tratado na semana em que o Brasil celebra 

o Dia da Visibilidade Trans


Nesta *quarta-feira, dia 26 de janeiro*, o *CNN No Plural* fala sobre a importância do *nome social,* principalmente para as pessoas transexuais e travestis. O programa explica como é feita a alteração do nome no registro de nascimento de forma administrativa, sem a necessidade de passar por um processo na justiça. Essa prática, autorizada no Brasil desde 2018, promove a identificação das pessoas com o nome pelo qual são chamadas e ajudam no reconhecimento da identidade de gênero. Segundo a Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (ARPEN), no ano passado *1859 pessoas* tiveram os nomes alterados no Brasil.

 

O programa na *CNN Rádio* e o quadro no *“Prime Time”* da *CNN TV*, serão exibidos na semana em que é celebrado o *Dia da Visibilidade de Travestis e Transexuais* no País. A data, *29 de janeiro*, foi escolhida para marcar o dia, em 2004, do ato de lançamento da campanha *“Travesti e Respeito''*  no Congresso Nacional, em Brasília. O direito de ter registro do *nome social*, só foi conquistado 14 anos depois. 

 

Na *CNN Rádio*, os apresentadores *Letícia Vidica, Thais Herédia e Sidney Rezende* conversam com a advogada *Amanda Souto Baliza*, presidente da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB de Goiás,  coordenadora da Aliança Nacional LGBTI e da Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas. *Amanda* é uma mulher trans, ativista dos direitos das *LGBTI+*.

 

 No *Prime Time* a repórter *Isabella Faria* entrevista *Keila Simpson*, presidente da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra). Ela fala de um projeto que monitora e ajuda a garantir o direito à alteração do registro civil de pessoas trans, conforme determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O projeto *“Eu Existo”*,  uma parceria da Antra com o Instituto PRIOS de Políticas Públicas e Direitos Humanos, auxilia as pessoas com o processo administrativo para a alteração do nome.

 

Para dar um exemplo de empresa que mantém em seus quadros funcionários trans que alteraram o nome, a reportagem foi até a TIM. Lá, a repórter conversa com *Adam Hito de Paula*, homem trans que conseguiu, no ano passado, fazer a modificação, e com *Ana Carolina*, que está usando o nome social enquanto tramita o processo de retificação.

 

Na *Casa Florescer*, responsável pelo apoio e acolhimento às pessoas trans em processo de transição, a reportagem ouviu as histórias *MiKael* e *Duda*, que conseguiram alterar seus nomes.

 

“CNN no Plural” é exibido às quartas-feiras de manhã, pela CNN Rádio, e no final da tarde, durante o programa Prime Time, pela CNN Brasil. Os episódios estão disponíveis em todas as outras plataformas do canal.

  

Sobre a CNN Brasil

A CNN Brasil começou a operar em 15 de março de 2020 produzindo conteúdos multiplataformas, com notícias transmitidas na TV, rádio, site, aplicativo e YouTube e, ainda, em perfis nas redes sociais Instagram, Facebook, Twitter e LinkedIn, pushes, notificações, newsletters e podcasts.

A emissora que já conquistou 20 prêmios tem em seu elenco alguns dos jornalistas mais reconhecidos e com maior credibilidade junto ao público nacional, além de novos talentos do telejornalismo.



Você poderá gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião sobre o post: Não esqueça de curtir e compartilhar

@persephonevanessamaria

Subscribe