Unidades de saúde da zona sul realizam testes rápidos de hepatites B e C

agosto 05, 2020

Alvo de hackers, dados sobre sua saúde valem mais que seu cartão ...


Apesar do foco na contenção do COVID-19, unidades de saúde geridas pela organização social CEJAM seguem controle de imunização, testagem rápida de Hepatite B e C e fazem busca ativa em vulneráveis

São Paulo, julho de 2020 – Durante o “Julho Amarelo”, considerado o mês de luta contra as hepatites virais, o Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” (CEJAM) faz esclarecimentos sobre as hepatites, que representam um grave problema para a saúde pública, já que o último Boletim Epidemiológico de Hepatites Virais, divulgado pela Secretaria de Vigilância em Saúde, registrou mais de 42 mil novos casos de hepatite no Brasil na última década, sendo que 76% dos 70.671 óbitos relacionados à doença está atrelado a hepatite C, para a qual ainda não há vacina.


De acordo com Mairim Debra, enfermeira do CEJAM, a doença ocorre a partir da transmissão de um vírus que provoca uma inflamação no fígado. “O vírus das hepatites B e C é transmitido pelo sangue e sobrevive no sangue seco, em temperatura ambiente, por pelo menos 7 dias”, conta.


Segundo especialistas da instituição, o vírus da Hepatite B é 100 vezes mais infectante que o HIV, por exemplo. Por isso, é fundamental não compartilhar objetos de uso pessoal como seringas e agulhas, lâminas e alicates; usar material descartável para colocação de piercing e realização de tatuagens; certificar-se que os equipamentos cirúrgicos e odontológicos tenham sido esterilizados quando não puderem ser descartados e usar camisinha em todas as relações sexuais. “Atualmente, as unidades básicas de saúde possuem vacina contra Hepatite B para pessoas de todas as idades, mas a Hepatite C ainda não dispõe de vacina, o que faz ainda mais importante a conscientização para a prevenção às hepatites”, reforça Debra.

Até maio de 2020, as Unidades Básicas de Saúde geridas pelo CEJAM na zona sul de São Paulo realizaram 2140 testagens rápidas para hepatite B e 760 para hepatite C. “Apesar dos profissionais estarem focados na contenção da pandemia de COVID-19, temos empregado esforços para uma busca ativa em populações mais vulneráveis e oferecemos orientações e esclarecimentos nas unidades. Com o diagnóstico precoce e início do tratamento, conseguimos ter um controle maior sobre evolução da doença”, conclui.

Sobre o CEJAM

O Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” (CEJAM) é uma entidade filantrópica e sem fins lucrativos. Fundada em 1991, a instituição atua em parceria com prefeituras locais, nas regiões onde atua, ou com o Governo do Estado, no gerenciamento de serviços e programas de saúde nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Mogi das Cruzes, Itu, Osasco, Embu das Artes, Cajamar, Campinas, Carapicuíba e Francisco Morato.

Com a missão de ser instrumento transformador da vida das pessoas por meio de ações de promoção, prevenção e assistência à saúde, o CEJAM é considerado uma Instituição de excelência no apoio ao Sistema Único de Saúde (SUS). O seu nome é uma homenagem ao Dr. João Amorim, médico obstetra e um dos fundadores da entidade.

Para mais informações, acesse: https://cejam.org.br/

Você poderá gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião sobre o post: Não esqueça de curtir e compartilhar

@persephonevanessamaria

Subscribe