Cuidados com o PET no final do ano

dezembro 19, 2020

 Veterinária dá dicas para manter a saúde de cães e gatos em dia com a chegada dos dias mais quentes e das festividades de final de ano


Ainda que estejamos vivendo um ano atípico, por conta da pandemia da COVID-19, o final de ano traz algumas saídas de rotina que fazem com que donos de pet tenham um cuidado redobrado com o animalzinho de estimação.

“Desde a atenção com decoração de Natal, para que não haja ingesta de objetos tóxicos, até evitar alta exposição ao calor excessivo, já que o verão está chegando. São dicas básicas, mas que mantêm a saúde animal em dia”, explica a veterinária e proprietária da Animal Clinic, Ana Paula Ferreira Castro.

A especialista dá algumas dicas para que os pets não sofram tanto nesta época do ano:

1- “Evite enfeites ou luzes na altura do seu pet. “Eles podem confundir as bolas com os brinquedos e acabar ingerindo. Além disso, luzes muito quentes podem queimar o focinho”, explica a especialista;
2- Não dê comidas diferentes. “Principalmente carne suína, comum nas festas de final de ano – elas podem desenvolver pancreatite nos animais, uma doença grave que causa gastroenterite (vômitos e diarreia) e pode levar à morte, em alguns casos”;
3- Fogos de artifício. “Ainda que a gente não saiba se eles vão acontecer este ano, sempre existe um fogueteiro no bairro. Não tem como evitar, então, recomenda-se colocar um cobertor nas janelas ou frestas de portas, para abafar o som. Além disso, para que ele não se sinta com medo, fique perto do seu pet, dando todo carinho necessário – ele vai ficar um pouco arisco, mas compreenda. Há também a possibilidade de enfaixar o animal, com ajuda do veterinário, sempre, para que ele se sinta abraçado. Colocar algodão nos ouvidos pode abafar um pouco o som, mas não é 100% eficaz”, diz;
4- Evite a alta exposição ao sol. “Se tem costume de passear, o faça em horários em que o sol não esteja tão forte, nos fins de tarde ou de manhã, até às 9h. Cuidado especial com os cachorros de raças braquicefálicos, ou de focinhos curtos. Eles têm dificuldade de respirar no calor, então o cuidado deve ser redobrado, evitando mesmo a exposição deste animal ao calor excessivo”, alerta;
5- Hidratação! “Mesmo no passeio, leve uma garrafinha e deixe os potinhos sempre cheios. Dá até pra colocar um gelo para manter a temperatura mais agradável”, orienta a médica;
6- Cuidado com o pelo. “Umidade é o cenário ideal para fungos e bactérias, então manter uma tosa higiênica e o pelo seco é imprescindível. O banho deve ser dado, dependendo do animal, semanalmente”;
7- Opte por hotéis. “Se vai viajar para locais diferentes, com uma rotina conturbada para o animalzinho, deixe-o em um hotel para animais. Eles já estão acostumados com os cuidados necessários e particularidades de cada raça”, afirma;
8- Vacinação em dia. “Caso vá viajar, mantenha a vacinação em dia, do animal, porque na praia, por exemplo, há alta contaminação dos animais, pela grande quantidade de pessoas. Faça, também, o uso de anti-pulgas, que também previne contra carrapatos”, diz Ana Paula. 


Você poderá gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião sobre o post: Não esqueça de curtir e compartilhar

@persephonevanessamaria

Subscribe